Critérios

Quando se define o ser humano por critérios funcionalistas como pensar e sentir não é difícil compreender como os ativistas dos direitos dos animais se comparam aos humanos. Se cães e animais sentem, como não devem possuir o direito à vida? A discussão passa longe de encontrar um valor intrínseco, sobrenatural, ao ser humano (sendo sobrenatural não é especista).

Quando o critério, o pressuposto propagado por abortistas é errado, até gato vira cachorro e cachorro vira gente. Seria bom que jornais cuidassem de ter menos coragem de passar vexame público.

Anúncios