Social

A destruição do capital humano não é imaginada por conservadores fiscais. As políticas do progressismo danificam a economia com a criação de freeloaders e desamparados, seja pela destruição de suas famílias dentre outras instituições naturais e sagradas através da reinvenção de conceitos e a legitimização destes. A defesa de uma livre sociedade que possa conter os avanços do Estado na criminalização dos inimigos do progresso é a meta do social conservadorismo, e não a criação de uma nova sociedade fundada pelo Estado, é esta a defesa do futuro de um país tanto moralmente como economicamente.

Não pode haver “Não roubarás” sem “Amarás a teu Deus mais que o dinheiro”, se o capitalismo é melhor moralmente que sua alternativa socialista (o roubo legitimado) deve começar a esforçar em justificar objetivamente essa visão, com todas as suas consequências.

Anúncios