Posso

O problema de ignorar questões ditas “vazias” como a busca pelo verdadeiro, justo, bom e belo é criar indivíduos vazios ansiosos para pegar uma massa para se juntar, o conservadorismo foca na aristocracia do indivíduo diante da massificação ideológica enlatada com promessas utópicas, é melhor um indivíduo consciente que leis conscientes, a teocracia judaica era perfeita no papel mas o povo não tinha as leis no coração. É por isso que um conservador defende o livre mercado com a força moral da religião: o livre mercado significa a imoralidade do furto e da conquista territorial como meio de sobrevivência e cada preso por furto é uma imposição moral religiosa enquanto que o liberal só pode defender o mercado como algo que não é contra-produtivo, como um bom movimento num jogo de xadrez.

Nisto, o esquerdista que é um relativista em busca do poder total dá risada em sacrificar o impopular livre mercado para assumir o moral ground capaz de seduzir eleitores assim como sacrificar algumas pessoas no coliseu para a felicidade geral. Atrapalhar o livre mercado para gerar eleitores cheios de ressentimento é uma tática que nenhum direitista irá usar, quanto mais ganhar votos de uma massa coitadista e parasita.

Em resumo, o conservador trabalha com o “devo” religioso, enquanto que o liberal junto com o esquerdista trabalha com o “posso” progressista, nisso é claro que quem pode mais é a esquerda, é só o conservador que se estriba nessas questões “vazias” da ética e do significado que pode fazer verdadeira oposição cosmovisional à ele.

Anúncios