Nacionalismo

Nada é mais jocoso que o nacionalismo de esquerda: para condenar o modelo de sucesso americano que permite o proletário virar um burguês copia-se como alternativa o sovietismo cubano, ou o nacionalismo venezuelano, ou o fascismo italiano, ou a social democracia escandinava ou o socialismo francês, ao fim, os que acusam os simpáticos do livre mercado de trairem seu país o traem não com um, mas com uma multidão de nações, evitando assim que hajam chilenos brasileiros. Estes que entregaram todas as bandeiras latinas ao imperialismo soviético internacionalista não teriam problemas em destruir suas nações se estas se encontrarem no caminho do seu propósito maior, a inveja aos Estados Unidos os fazem aliar-se com a escória do mundo. Ao fim, nacionalizar é apenas mais uma justificativa que a esquerda dá ao roubo ao nacionalizar o bolso do empresário, quando a nação não tiver mais recursos, mudam de pátria.

Anúncios