Aplausos

Se a castidade não é valor moral, então como não imaginam ser normal homens casarem com mulheres que ofertam sexo por dinheiro? Há certamente um limite aos que aderiram à cultura da prostituição, mesmo que exista um bloqueio a se defender a castidade pela impraticidade e não enxergarem que prostituídos estão todos pelos incentivos ao erro.

É impossível exigir que não haja falhas, como é impossível assumir que por essa razão as falhas devam ser premiadas, ao cristão é permitido casar-se até com uma prostituta arrependida, mas as prostitutas no mundo sempre conviverão com a vergonha sem que o sangue de Cristo as defenda, estando excluídas do relacionamento fiel. O fardo feminino por toda a história foi o homem cafajeste, para que assegurar sua castidade quando homens falhavam propositadalmente como sinal saudável de masculinidade? Quando eles faziam-se de ovelhas para revelarem serem lobos? Quantas opções de escolha as mulheres virtuosas tinham, não é o mesmo número que os homens de virtude tem hoje? Se os homens tivessem sido cristãos, seguido com valor o pudor e a moderação como aspectos masculinos, não teriam as feministas a quem copiar, sequer de onde arrumar justificativas para o mal comportamento que procuram extender ao gênero feminino. Hoje o homem que deseja ser casto e fiel sofrerá as consequências do que não deram origem. Cabe a eles o magnífico dever de não dobrar-se ao pecado, quebrando o vício da vingança inter-gêneros.

Ao relacionamento moderno, feito às pressas e para a satisfação egoísta da carne, a falha no relacionar-se é bem vinda, o tédio de um relacionamento prolongado, gerador de famílias e bem sucedido é visto como uma busca idiótica, principalmente aos jovens, ao qual é estimulado a busca sacrificiosa pelo prazer. Assim é visto como valor aquele que mais consegue começar relacionamentos falhando em mantê-los, para aplausos de Sísifo. Mas a cultura pornográfica machuca a todos, o homem é notavelmente o mais objectificado, pois a ele nem o rosto importa se tiver a mais importante qualidade natural para o segmento, Sasha Grey é reconhecidamente bonita, mas Kid Bengala nunca ganhará um concurso de beleza. Também a facilitação e falta de proteção aos relacionamentos geram inúmeros casos de abuso, todos mártires para a idéia infantil de que o sexo deve ser livre pois o homem natural não é um perverso pecador. O casamento não só liga, mas protege as partes de si mesmas de quebrarem o pacto sagrado por falta de maturidade ou queda à tentação.

Aos jovens, ensinados a serem leais somente a si mesmos jamais se consagrando ao outro, ficam presos na imaturidade de suas bolhas, um casamento seria perder a espectativa de novos parceiros e novos prazeres, e portanto são treinados a serem contrários à lei do casamento, que visa produzir um habitat seguro para um novo membro da família humana, sendo esta uma perfeita caridade, o segundo maior gesto de altruísmo que um homem pode ter, depois do martírio. Por ironia, estão mais solitários no próprio ego, sofrendo por saber não serem especiais para ninguém sendo trocados constantemente, suas qualidades individuais dissolvidos no coletivismo do gênero, do que os que possuem a companhia de Cristo.

Anúncios